NiTfm live

Cinema

7 filmes imperdíveis para ver este ano no Fantasporto

A 40.ª edição do festival começa esta terça-feira, 25 de fevereiro, no Porto. Conheça os principais destaques.
Há clássicos e estreias para ver

Está de volta o Fantasporto e, com ele, um conjunto de filmes fantásticos que não vai querer perder. O festival é um dos mais icónicos do País e esta edição é especial: é a 40.ª da sua história. Começa esta terça-feira, 25 de fevereiro, no Teatro Rivoli, no Porto, e só termina a 8 de março.

O Festival Internacional de Cinema do Porto reúne perto de 200 filmes que serão divididos entre o grande e o pequeno auditório do teatro. Além dos clássicos, que serão relembrados e homenageados, há espaço para estreias e para curtas e longas-metragens de jovens estudantes. A edição deste ano contará, como sempre, com a presença de atores e realizadores de vários dos filmes em competição..

Os bilhetes custam 5€ por sessão, 8€ para um bilhete duplo para uma única sessão, ou 60€ se preferir comprar um passe para todo o festival. Os estudantes apenas pagam 3,50€ por bilhete. Se for de carro e estacionar no parque da Praça D. João I, terá ainda um desconto em que três horas de parque ficam por 3€, em vez de 2€ por hora.

Para ficar a par de toda a programação do Fantasporto basta consultar o programa do evento ou o site oficial do festival, onde são apresentados todos os títulos em exibição com a respetiva data e local.

“Blade Runner: Perigo Iminente”, Ridley Scott

É o primeiro filme a ser exibido na edição deste ano e também um dos mais elogiados da história do cinema. Chegou aos ecrãs há 38 anos mas foi precisamente a 25 de fevereiro de 1983 que se estreou em Portugal. É por isso que esta obra-prima futurista e onde Homem e máquina se confundem vai ser exibida às 21h15 desta terça-feira, no grande auditório. A antestreia aconteceu na terceira edição do Fantasporto e por isso tem ainda um lugar na secção The Best of Fantas.

“Bram Stoker’s Dracula”, Francis Ford Coppola

Embora tenha sido criada em 1897, a figura de Drácula tem atraído muitos realizadores ao longo dos anos e Coppola não foi uma exceção. Este era um dos filmes mais aguardados de 1993 e teve uma sessão reservada de antestreia portuguesa no Fantasporto desse ano. Agora volta a ser exibido a 26 de fevereiro, às 21h15 no grande auditório.

“O Touro Enraivecido”, Martin Scorsese

É considerado por muitos como um dos melhores filmes de todos os tempos e não é por acaso. A sessão de 27 de fevereiro às 21h15, no grande auditório, vai celebrar os 40 anos da estreia de um filme que, além de juntar o trabalho de Martin Scorsese com a interpretação de Robert de Niro — que conseguiu o Óscar de Melhor Ator com este trabalho —, conta a história real de Jake La Motta, um famoso pugilista. Apesar do grande sucesso nos ringues, tinha uma vida miserável e atribulada fora deles.

“Adverse”, Brian Metcalf

O filme de Brian Metcalf vai estar em destaque nesta edição, uma vez que vai ser exibido na abertura oficial do festival, a 28 de fevereiro, às 21 horas, no grande auditório. É uma espécie de antestreia para Portugal desta narrativa onde um motorista é obrigado a infiltrar-se num perigoso grupo criminoso para poder salvar a irmã.

“Os Conselhos da Noite”, José Oliveira

Não é só de obras estrangeiras que é feito este festival — aqui também é possível encontrar bom cinema português. Prova disso é o filme de José Oliveira, que vai ser exibido no pequeno auditório às 16h45 de 1 de março e que vai ter aqui a antestreia mundial. A trama conta a história de um antigo jornalista que descobre que tem cancro, regressa à terra Natal e passa a olhar para aquele lugar de uma nova forma.

“Shadow“, Federico Zampaglione

O cinema italiano também tem espaço no Fantasporto e prova disso é a exibição deste filme às 18h45 de 6 de março, no pequeno auditório. A obra de 2009 de Federico Zampaglione está incluída na categoria de horror e conta a história de um soldado que encontra a mulher dos seus sonhos quando vai de bicicleta para as montanhas. Ao mesmo tempo, contudo, um grupo de habitantes locais quer vê-los aos dois mortos, custe o que custar.

“Loop”, Bruno Bini

A sessão de encerramento oficial da edição deste ano do festival está marcada para 7 de março às 21 horas no grande auditório. O filme escolhido é do brasileiro Bruno Bini e conta com a presença de Bruno Gagliasso e Branca Messina. Aqui é feito um retrato de um físico cuja namorada foi assassinada e que agora tenta a todo o custo fazer uma viagem no tempo para a recuperar.