NiTfm live

Cinema

Criadores de “Sharknado” têm uma nova saga — e o primeiro trailer é absurdo

Chama-se “Zombie Tidal Wave” e foca-se, claro, em zombies (que não parecem nada realistas).
O primeiro filme estreou em 2013.

A épica saga de “Sharknado: Tubarão Assassino” terminou no ano passado com o sexto filme da história, “The Last Sharknado: It’s About Time”. Tornou-se um projeto de culto pelo facto de o enredo, os diálogos, as cenas de ação e sobretudo os efeitos especiais não serem propriamente bons (muito menos realistas).

A história baseava-se sempre nalguma tempestade de tubarões, que eram projetados com toda a força para terra por causa dos ventos — claro que isso envolvia depois alguns conflitos (normalmente absurdos) com os protagonistas.

Agora, os criadores de “Sharknado: Tubarão Assassino” estão de volta. O produtor e ator Ian Ziering será o protagonista de “Zombie Tidal Wave” — que vai ser realizado pelo responsável por todos os “Sharknado”, Anthony C. Ferrante.

Trata-se, novamente, de uma produção da SyFy — e o mais provável é que o orçamento, como sempre, seja reduzido. Vai estrear no canal nos EUA a 17 de agosto, sendo que ainda não há data para chegar à televisão portuguesa.

Qual é a história? Há uma vaga de zombies a nascer no oceano que estão a atacar os habitantes de uma pequena (e outrora pacífica) ilha. As personagens vão ter de lutar contra estes seres e tentar descobrir o que está na origem desta epidemia. Mais uma vez, a água volta a estar no centro da ação.

O trailer da produção já foi divulgado e é tudo aquilo que poderia esperar. Há uma fenda a abrir-se no oceano com efeitos especiais de aspeto amador, centenas de zombies a nadar e a dar à costa — sendo que não estão propriamente muito bem caracterizados nem com uma coordenação de movimentos realista —, muitas mortes e sangue, além de uma onda gigante que parece que ainda está numa fase inicial da animação feita em computador. 

Contudo, o vídeo — lançado a 18 de julho pelo SyFy — já tem perto de 450 mil visualizações.  O elenco inclui ainda Erich Chikashi Linzbichler, Shelton Jolivette, Cheree Cassidy, Tatum Chiniquy, Angie Teodora Dick, Randy Charach e Eliza D’Souza.

Em 2016, a NiT entrevistou o realizador Anthony C. Ferrante, que explicou o sucesso por detrás do universo de “Sharknado: Tubarão Assassino” — mesmo admitindo que a história é “ridícula e parva”.

“Como em qualquer filme, é a combinação de todas as pessoas envolvidas: os atores, eu próprio, o SyFy, os argumentistas. Qualquer coisa que fizéssemos chamava muita gente porque, no final de contas, estamos a fazer um filme parvo mas com os pés assentes na terra, sobre uma família a tentar sobreviver. Temos um homem de famíia a tentar resolver algo que parece ridículo e impossível. Ao mesmo tempo tentamos fazer um grande filme de estúdio com o orçamento de um dia do serviço de catering. Eles têm 90 milhões de euros, nós temos alguns milhões de euros. Eles têm 100 dias, nós temos 15.”

E acrescentou: “Fazemos estas coisas muito depressa, com muitas limitações mas, mesmo assim, não pedimos desculpa por isso. É um filme louco e divertido e se querem divertir-se, divertem-se. Aqui não nos preocupamos se quebramos regras, para nós não há regras, somos nós que as fazemos à medida que avançamos.”

Ian Ziering gosta de fazer este género de filmes agora, mas inicialmente estava com relutância em juntar-se ao elenco de “Sharknado: Tubarão Assassino”. O ator admitiu que na altura só aceitou o papel porque queria manter o seu seguro através da Screen Actors Guild — que funciona como sindicato para os atores de Hollywood.