NiTfm live

Cinema

“Chama-me Pelo Teu Nome” pode vir a ter sequela

O filme que estreou em 2017 conta a história de amor entre um jovem de 17 anos e o assistente do pai durante um verão em Itália, nos anos 80.

Chalamet foi nomeado para o Óscar de Melhor Ator.

Desde que “Chama-me Pelo Teu Nome” estreou no Festival de Sundance em janeiro de 2017, o que não faltou ao filme de Luca Guadagnino foram elogios. A crítica à adaptação do livro com o mesmo nome de André Aciman foi de tal forma positiva que acabou por vencer o Óscar na categoria de Melhor Argumento Adaptado.

Passou pouco mais de um ano, mas é possível que voltemos a ver Elio (Timothée Chalamet) e Oliver (Armie Hammer) nos cinemas. Quem o diz é Michael Stuhlbarg, que interpreta o pai de Elio, em entrevista à revista “Far Out”, onde explica que Guadagnino está seriamente a ponderar essa hipótese.

“Ele acha que podemos pegar na ação passados alguns anos”, explica o ator. “Para ver o que aconteceu a estas personagens, perceber que escolhas fizeram e como estão as suas vidas depois daquele verão. O Luca parece estar mesmo empenhado e o André Aciman também está muito entusiasmado com a ideia.”

“Chama-me Pelo Teu Nome” conta a história de amor entre Elio, de 17 anos e Oliver, de 24, que está de visita a Itália no verão de 1983 e é assistente do seu pai. Os dois têm sete anos de diferença, apaixonam-se e durante mais de duas horas tudo se resume à simplicidade desse amor, apesar de ser bastante condenado na época.