NiTfm live

Cinema

“Manbiki Kazoku”, o filme japonês que foi o grande vencedor de Cannes

A Palma de Ouro foi para o filme do realizador Hirokazu Koreeda. O júri presidido por Cate Blanchett deu ainda prémios para Spike Lee.

O realizador Hirokazu Koreeda foi o grande vencedor.

O drama familiar do realizador japonês Hirokazu Koreeda foi o grande vencedor da edição 2018 do festival de cinema de Cannes. O júri presidido por Cate Blanchett deu a Palma de Ouro a “Manbiki Kazoku”. O filme de duas horas conta a história de uma menina orfã que é adotada por uma família de ladrões.

Este foi o quinto filme que o realizador apresentou a concurso no festival. Hirokazu Koreeda já tinha conseguido um Prémio do Júri em 2013 com “Pais e Filhos”. Esta foi a 71.ª edição dos prémios de cinema. Em Cannes estavam a competir 21 filmes para as várias categorias. Spike Lee voltou à competição 27 anos depois e conseguiu levar para casa o Grande Prémio com “BlacKKKlansman”.

“Capharnaüm”, da realizadora libanesa Nadine Labak, ganhou o Prémio do Júri, o terceiro mais importante de Cannes. O filme retrata as ruas de Beirute e as crianças que por lá tentam sobreviver. Houve ainda uma Palma de Ouro Especial para “Le Livre d´ Image“, de Jean-Luc Godard.

Nas interpretações, o prémio masculino foi para Marcello Fonte pelo trabalho em  “Dogman“, um filme de Matteo Garrone. E nas atrizes o destaque foi para Samal Yeslyamova, que participou em “Ayka“, de Sergey Dvortsevoy.

“Diamantino”, o filme português de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, venceu o Grande Prémio da Semana da Crítica do festival que terminou este sábado, 19 de maio.