NiTfm live

Cinema

Além da Netflix e da HBO, durante o isolamento tem de experimentar a Filmin

É uma plataforma de cinema independente que chegou a Portugal em 2016 (e tem várias novidades no catálogo).
"Parasitas" está disponível.

Isolamento, quarentena ou período de incubação são alguns dos termos mais ouvidos nos últimos tempos por causa da pandemia provocada pelo novo coronavírus, e talvez a melhor resposta seja responder com outra palavra: streaming.

Seja de música ou séries de televisão, o tempo passado em casa pode ser aproveitado para consumir conteúdos online. Se estiver interessado em filmes e séries, tem as plataformas conhecidas como a Netflix ou a HBO, além da Amazon, mas há outra que pode acrescentar à lista, a Filmin.

Chegou a Portugal em 2016 e é um serviço de streaming mais focado no cinema independente, de autor e nalguns dos maiores clássicos. O sistema é simples: por uma mensalidade de 6,95€, tem direito a ver online centenas de filmes e séries que já existem no catálogo — tanto produções nacionais como estrangeiras.

Também se pode alugar individualmente cada filme, durante três dias, com um preço entre 1,95€ e 3,95€, caso seja novo ou não. Pode fazer ainda uma subscrição anual por 55€. 

Tem secções — “canais” — dedicadas aos documentários, cinema português, curtas-metragens, clássicos e um separador com produções pensadas para os miúdos chamada Kids.

Há filmes de Ingmar Bergman, Lars von Trier, Abel Ferrara, David Robert Mitchell, David Moreau, Ken Loach, Pablo Larraín, Ava DuVernay ou Ryan Coogler, entre tantos outros cineastas. Também pode assistir a “Parasitas”, que ganhou este ano o Óscar de Melhor Filme, ou a outras obras do realizador sul-coreano Bong Joon-ho.

Desde que começou a pandemia, com o mote The Show Must Go On(line), a Filmin reforçou o catálogo e anunciou algumas novidades. A plataforma de streaming vai estrear a versão minissérie de “A Herdade”, filme português que foi o candidato nacional aos Óscares; mas também “Mosquito”, outra produção portuguesa que tem sido bastante comparada a “1917”.

“Mistérios de Lisboa”, de Raúl Ruiz, “Um Amor de Perdição”, de Mário Barroso, ou “Entre os Dedos”, de Tiago Guedes e Frederico Serra, são outras das mais recentes aquisições da Filmin.

Algumas produções vão estar disponíveis apenas para aluguer, entre as quais “J’Accuse — O Oficial e O Espião”, filme de Roman Polanski que deu origem a uma enorme controvérsia; e “Para Sama”, documentário nomeado aos Óscares que relata a guerra civil na Síria do ponto de vista de uma mãe.

“Bar Luva Dourada”, “O Mistério de Silver Lake”, “À Porta da Eternidade”, “Besta”, “Era Uma Vez em Brasília”, “Rosei Uma Família Sem Teto” e “A Árvore da Discórdia” são outros dos que chegam em breve à Filmin.