Lojas e marcas

Centenas de clientes correram para a Primark do Colombo na manhã da reabertura

Apesar da enchente, a fila esteve sempre em movimento, com tempos de espera que não ultrapassaram os 10 minutos.

Pouco antes das 10 horas na manhã desta segunda-feira, 15 de junho, os corredores do Colombo estavam ainda calmos enquanto dezenas de lojas se preparavam para voltar a receber clientes, depois de quase três meses fechadas por ordens do governo que pretendiam ajudar a travar a pandemia de Covid-19. O tão esperado regresso do maior centro comercial do País, estava marcado para 1 junho, dia em que se previa a reabertura de todos os shoppings em território nacional, mas acabou de ser adiado em Lisboa e Vale do Tejo quando se começou a registar um aumento do número de casos na região.

Quem passasse durante a manhã da reabertura à porta da Primark, que fica no segundo piso do centro, encontraria apenas dois funcionários e um segurança a encaminhar os clientes para a entrada alternativa, que agora é feita pelo pátio exterior, junto à Pizza Hut e ao Solinca. Lá, foram montadas várias baias de segurança em caracol, que desenham uma fila de espera preparada para as enchentes, uma medida que pretendia provavelmente evitar um cenário como o que se viu na reabertura da loja do Braga Parque, há duas semanas — lá, as filas com vários metros deixaram dezenas clientes à espera durante mais de meia hora.

A realidade é que a situação em Lisboa acabou por ser diferente. Entre a abertura da loja, às 10 horas, e a uma da tarde, a equipa da NiT encontrou uma fila organizada, sempre em movimento, ainda que desse algumas voltas às baias de segurança. À porta estava uma funcionária a explicar aos clientes que o tempo de espera seria de 15 a 20 minutos, mas durante esse período nunca ultrapassou os 10 minutos, apesar de acumular cerca de 40 pessoas no pico de maior enchente.

Esta é a maior loja da cadeia irlandesa de fast fashion no País: pelos seus mais de 4 mil metros quadrados podem agora circular, no máximo, 217 pessoas de cada vez. O uso de máscara é, claro, obrigatório e as mãos são desinfetadas à entrada. Nas caixas, funcionários e clientes estão separados por acrílicos e os balcões são desinfetados depois de cada pagamento.

colombo
As mãos eram desinfetadas à entrada.

“Estava à espera que estivesse pior por causa do Braga Parque”, disse à NiT Rúben Costa, de 29 anos, que entrou na loja por volta das 11 horas. Já Ana Luís, de 43 anos, revelou que estava “ansiosa” pelo regresso dos centros comerciais, ainda que a pandemia exija alguns “cuidados adicionais”, entre os quais destacou o uso de máscara.

Catarina Diniz e Joana Oliveira, de 21 e 22 anos, são amigas e estudantes. “Estava fila mas aqui dentro está calmo”, explica a primeira à NiT. Apesar de não sentirem receio de regressar às grandes superfícies em plena pandemia, dizem que estão a tentar “respeitar as normas” e o distanciamento social: “acho que as pessoas estão todas a cumprir”, conclui.

O que não falta pelo espaço são sinaléticas que relembram todas as medidas a seguir e respeitar lá dentro, como manter o distanciamento social recomendado, pagar preferencialmente através de sistemas contactless e desinfetar as mãos com regularidade, utilizando um dos vários dispensadores disponíveis. Os funcionários, de máscara e luvas, reencaminham os clientes para as filas, desinfetam a roupa, as superfícies e explicam por onde se faz a saída — que é agora exclusivamente através da porta principal, que dá para o interior do centro.

Ao todo, foram investidos mais de 100 mil euros no Colombo em medidas de proteção para a reabertura. Entre elas, contam-se sinalética de circulação, doseadores de gel automáticos, bancos de descanso com marcas de distância e escadas rolantes que indicam quantos degraus devem manter-se desocupados entre cada cliente. O centro, que esteve sempre em funcionamento, tem ainda máquinas de vending de máscaras, viseiras, luvas, lenços de papel e gel desinfetante. Leia o artigo da NiT sobre a preparação do espaço para o regresso à atividade durante a pandemia.

De seguida, carregue na galeria para conhecer algumas das principais medidas do centro comercial para retomar a atividade em segurança.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT