Lojas e marcas

MYKUBO: o site 100% português que só vende produtos criados por “pessoas autênticas”

A ideia do projeto é permitir que se ganhe uma visão mais abrangente do "melhor que se faz em Portugal".
Foto: ABLESIA.

Como tantos outros projetos, o MYKUBO teve de “fintar a adversidade” para ser lançado durante a pandemia, colocando em foco aquilo que de melhor se faz no nosso País. Desde 17 de junho, este novo site vende uma seleção criteriosa de trabalhos desenvolvidos por artistas, artesãos, designers e marcas portuguesas enquanto promove um consumo consciente.

Ana Marques de Sá, de 43 anos, explica à NiT que a ideia para esta plataforma veio da “paixão pelas artes e pelas pessoas que a criam”, que multiplicam histórias de resiliência e persistência. Entre a seleção do MYKUBO, vai encontrar propostas de artistas emergentes e outros que já são conceituados nas suas respetivas indústrias.

View this post on Instagram

FINAL COUNTDOWN MYKUBO is the first online showroom which has a consistent portfolio with an excellent quality, putting together the work from Portuguese artisans, artists, designers and brands. Everything will be revealed next Monday. #iwantMyKubo ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ É a primeira loja online com um portfólio consistente e de qualidade excelente com trabalhos de artesãos, artistas, designers e marcas portuguesas. 2ª feira, 15 Junho, o MYKUBO acontece online.

A post shared by MYKUBO (@_mykubo) on

“Não queremos ter muitos, mas sim uma representação do melhor a nível de design, criatividade, conceito e posição de valores sustentáveis do produto”, admite a fundadora do projeto. Para isso, desenvolveu uma parceria com a Portugal Manual, uma plataforma que faz a ligação entre uma rede de artesãos portugueses contemporâneos e o mercado mundial.

A filosofia do site prende-se muito com uma promoção de produtos criados por “pessoas autênticas”, dando a conhecer aos consumidores trabalhos inovadores desenvolvidos por artesãos nacionais, ao mesmo tempo que ajuda a dinamizar e incentivar a economia nacional enquanto esta atravessa um momento tão frágil.

“Aqui não há massificação do produto”, sublinha Ana. Todas as peças são únicas, personalizadas e especiais, e seguem processos de produção com base nos princípios da sustentabilidade, reciclagem e escolha de matérias primas duráveis. São produtos éticos, com um processo de criação transparente nos consumos de recursos, utilização de materiais e práticas como a responsabilidade social e produção local.

A ideia é permitir que se ganhe uma visão mais abrangente do “melhor que se faz em Portugal”. “Queremos elevar o nosso País além fronteiras através da nossa arte e do nosso saber fazer”, acrescenta a fundadora do MYKUBO. 

Entre os produtos que vai encontrar por lá, há, por exemplo, as icónicas sapatilhas da Sanjo; joalharia da Mafalda Maya; macramé da TEX MB; estacionário da Bulhufas; candeeiros da Musgo; cerâmicas da Malga; vestuário da Marie; e meias da Captain Socks. O intervalo de preços é muito variado, de acordo com cada produto — irá encontrar artigos por volta dos 12€, mas também há peças de decoração, como o cubo de lã da João Bruno Design, por 800€. 

Na conta de Instagram, o MYKUBO conta as histórias das marcas que representa, com foco naquilo que acontece dentro das oficinas, pelas mãos capazes dos artesãos que, normalmente, ficam pelos bastidores. Exemplo disso é o vídeo sobre a Avó Veio Trabalhar, uma iniciativa sem fins lucrativos que reúne idosas com mais de 60 anos e coloca à venda os seus produtos artesanais, de forma a “empoderar mulheres sénior”.

A seguir, carregue na galeria para conhecer algumas peças à venda no site do MYKUBO.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT