Lojas e marcas

Mango lança coleção feita com tecidos de peças entregues nas lojas

A fast fashion está a apostar na economia circular e criou as primeiras peças do projeto "Second Chances".
Marca espanhola.

Provavelmente já reparou nos contentores que existem em muitas fast fashion, nos quais pode pôr peças que já não usa. A Mango, uma das marcas que aposta nesta iniciativa, lançou esta terça-feira, 28 de abril, o primeiro resultado do projeto — a que deu o nome de “Second Changes”.

Trata-se de uma coleção-cápsula baseada na economia circular, que tem roupa feita a partir de tecidos das propostas entregues pelos clientes. De forma a promover o mínimo impacto ambiental possível, a nova linha é feita com 20 por cento dessas fibras e 80 por cento de algodão sustentável.

O projeto, lançado em 2016, já recolheu cerca de 32 toneladas de roupa, através de 420 contentores distribuídos pelas lojas de Portugal, Espanha, Croácia, Alemanha, França, Holanda, Itália e Reino Unido.

Além de aproveitar as peças para criar coleções, a Mango tem uma parceria com a Koopera, uma cooperativa promovida pela Cáritas. Deste modo, as roupas recolhidas, quando estão em bom estado, são doadas a quem mais precisa. Podem também ser recicladas para servirem como estofos de sofás ou queimadas para gerarem energia.

Para esta coleção-cápsula — que inclui apenas duas peças de homem e outras tantas de mulher —, a marca espanhola usou seis toneladas de tecido de algodão. Estão à venda na loja online da fast fashion.

Recorde-se que a Mango tem vindo, cada vez mais, a adotar medidas sustentáveis. Assumiu o compromisso de garantir que até 2025 o algodão usado é 100 por cento sustentável e aumenta o uso de poliéster reciclado. Cinco anos mais tarde pretende que todas as fibras de celulose utilizadas sejam de origem controlada.

A seguir, carregue na galeria para conhecer melhor estas novas peças.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT