Lojas e marcas

Esta máscara trendy vai doar parte das vendas para apoiar vítimas de violência

A estética foi inspirada nos lenços dos cowboys, que serviam para proteger a cara da poeira e do sol.
IG: Constança Firmino.

Chama-se “Fight Mask” (ou “máscara da luta”, em tradução livre) e é um equipamento de proteção individual super trendy para combater a pandemia e apoiar uma causa solidária ao mesmo tempo.

A proposta é da marca portuguesa Sequin Fight Club e já está à venda no site e na conta de Instagram por 20€. Por casa unidade vendida, será doado 1€ a uma instituição de apoio a vítimas de abuso e violência doméstica.

View this post on Instagram

@sequinfightclub FIGHT MASK 💜We need to do more to support victims of domestic violence during THIS pandemic. For every order, 1€ will be donated to an Institution that supports victims of domestic violence and abuse.💜

A post shared by Sequin Fight (@sequinfightclub) on

“Perante uma altura tão delicada onde nem todos estão em segurança por estarem em lockdoen com os seus agressores, é preciso agir”, explica Mafalda Nunes, a criadora da marca. “Não podemos continuar assistir passivamente enquanto se perde mais uma pessoa para este crime hediondo. Sejam mulheres, homens, crianças ou idosos, temos e devemos de os proteger.”

A máscara de proteção contra a Covid-19 está à venda desde 18 de junho. É reutilizável e tem duas camadas de algodão, uma de TNT e a camada superior é feita de 100 por cento com seda tie-dye nos tons lilás que caracterizam a Sequin Fight Club.

A estética foi “inspirada pelos lenços que os cowboys usavam no rosto para se protegerem do suor e da poeira”, mas também é “em memória de todos os festivais de verão a que não vamos poder ir este ano”, conta Mafalda.

A Sequin Fight Club foi lançada a 8 de agosto do ano passado e é o resultado de um one man show protagonizado pela criadora durante seis meses, com longas noitadas que duravam até às quatro da manhã. Foi Mafalda que fez tudo, desde o branding, ao conceito da marca, site, design e até mesmo algumas das próprias peças — como os chapéus tie dye, que pintou à mão no chão da cozinha.

Com 28 anos, Mafalda representa uma espécie de epítome da geração millenial. Não se conforma, domina as redes sociais e não gosta de rótulos — prova disto é escolher um conceito “sem género” para a sua marca, que quer romper com “preconceitos e regras pré-estabelecidas”. Todas as peças da Sequin Fight Club são para homem e mulher. Todas são únicas e todas são de edição limitada. 

A marca vende roupa, acessórios e decoração, mas não é uma marca de roupa, de acessórios ou de decoração. “Não se limita a uma só categoria”, explica a criadora à NiT, “podem esperar todo o tipo de peças, das mais às menos óbvias, dentro de um universo criativo que não tem fim”.

Carregue na galeria para conhecer algumas propostas desta marca portuguesa.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT