Lojas e marcas

É cada vez mais fácil viver só com um cartão de pagamento — mas ainda estamos longe da Europa

Durante quatro dias, quatro colaboradores da NiT deixaram as notas e as moedas em casa para aderirem ao movimento #CashlessLife.

Numa era em que tudo à nossa volta é digital, faz sentido continuarmos a usar moedas e notas para comprar o que nos apetece? É possível viver apenas com um cartão? Isso é mais ou menos seguro? Consigo poupar dinheiro dessa forma ou acabo por comprar coisas mais caras por não estar a olhar efetivamente para o dinheiro? Foi precisamente para responder a estas e outras perguntas que quatro colaboradores da NiT decidiram viver apenas com um cartão durante um dia inteiro. No fundo, decidiram ter uma #CashlessLife. 

Pelo que percebemos nestas quatro reportagens, a verdade é que ter na carteira apenas e só um cartão de plástico provoca realmente ansiedade. Em Portugal, as estatísticas demonstram precisamente isso — 73% dos pagamentos ainda são feitos em dinheiro vivo. Leu bem, 73%. Mas o principal motivo para este número não está no lado psicológico dos portugueses, está nas dificuldades que nos rodeiam. Como os transportes públicos que não têm sistemas de pagamento com cartões ou as lojas que não aceitam pagamentos abaixo de um determinado valor.

Curiosamente, estes problemas não existem noutros países da União Europeia. Na Suécia até houve uma redução significativa no número de crimes de evasão fiscal precisamente porque as pessoas passaram a usar menos numerário. E em Londres, uma cidade conhecida pelos seus rigorosos horários nos transportes públicos, todas as paragens de metro e autocarro têm sistemas digitais para validar cartões Mastercard. Não é difícil perceber o impacto que esta simples medida tem no tamanho das filas em hora de ponta.

A tecnologia contactless é outro dos pontos fracos no nosso País. Apesar de o número de lojas que aceitam esta forma de pagamento ter duplicado entre 2016 e 2017 (chegando aos 30% da população), em Espanha esta percentagem está nos 65% e na Finlândia nos 60%.

Mas nem tudo são más notícias para Portugal. Até porque há casos em que somos um bom exemplo. Sabia que existe um cartão que permite andar nos transportes públicos da Área Metropolitana de Lisboa — como o Metro, autocarro, barco e comboio — sempre com as tarifas mais baixas? Pois, é assim que funciona o cartão de débito Caixa VIVA da Maestro, emitido pela Caixa Geral de Depósitos. 

Leia as reportagens dos quatro colaboradores da NiT: João Cristóvão Baptista, Joana Borges de Carvalho, Filomena Nascimento e Catarina Antunes.

Este artigo foi escrito em parceria com a Mastercard.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT