NiTfm live

Restaurantes

Há uma tasca que serve comida portuguesa a todos os brasileiros no Rock in Rio

A Tasca do Filho d’Mãe é um projeto de um chef brasileiro que tem avós portugueses. Servem, por exemplo, bacalhau com natas.
Álvaro André é o chef e um dos sócios.

Quem entra na enorme Gourmet Square do Rock in Rio no Rio de Janeiro, no Brasil — ideia que nasceu na edição lisboeta do festival — encontra cachorros quentes, pratos italianos ou especialidades japonesas, entre tanta oferta. No fundo deste espaço, do lado esquerdo, fica a Tasca do Filho d’Mãe, que serve comida portuguesa a todos os que passam pelo Rock in Rio.

Se pensarmos no nome do restaurante, podemos dizer que a Mãe é Portugal e o Filho refere-se ao chef brasileiro Álvaro André, de 47 anos, que é neto de portugueses — alguns de Évora, outros do Porto. O restaurante existe há praticamente dois anos no shopping Vogue Square, na zona da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Na verdade, Álvaro André só pegou neste conceito em novembro do ano passado, quando ele e outros sócios adquiriram o espaço, que já tinha este nome. Foram convidados pela organização do evento para estarem presentes pela primeira vez neste Rock in Rio.

“Quando cheguei ao restaurante peguei em gastronomia típica, mas tentei que os pratos tivessem alguma coisa de contemporâneo. Como uma tasca é uma coisa descontraída queria algo mais”, conta Álvaro André à NiT, que está em reportagem no Rio de Janeiro.

Ou seja, servem especialidades tradicionais como o bacalhau à Gomes de Sá, camarão à Bulhão Pato ou bacalhau à Brás, mas a carta também inclui invenções próprias. Uma delas é o bacalhau do Alvarinho, uma criação, claro está, de Álvaro André.

“É como se fosse o bacalhau à Gomes de Sá, desfiado e refogado com cebola e alho, mas depois colocamos lascas de pimentão de duas cores. E quando ele já está todo refogado, pomos batata doce e finalizamos com uma farofinha de pão torrado. Tem crocância, textura e até pode ser picante se quisermos pôr piri piri ou molho de pimenta”, explica o chef, que viu na comida portuguesa uma forma de se ligar aos seus antepassados.

É assim o espaço na Gourmet Square.

No Rock in Rio têm um menu especial reduzido. Servem bacalhau com natas (7,89€), bolinhos de bacalhau (4,94€), pastéis de nata (3,37€) e sandes de carne desfiada com linguiça (6,73€), sendo que existem vários combinados que também incluem cerveja (que não é portuguesa).

“Para o Rock in Rio fizemos esta sandes, que inicialmente até era para ser um prego, de carne desfiada. Tem linguiça mineira que, na verdade, faz lembrar muito a portuguesa. Essa sandes está a ter muita saída. O nosso bolinho de bacalhau vende muito, seja onde for. E também trouxemos os pastéis de Belém, que aqui chamamos de natas, que é um dos doces mais vendidos do planeta. Por isso também vende muito. Para ter uma tradição mais forte no Rock in Rio, ousámos trazer bacalhau com natas — que é muito difícil de ter pré-feito, ainda por cima num dos maiores festivais de música do mundo. E está a vender imenso.”

Apesar de não arriscar muito no Rock in Rio, a ideia de Álvaro André é misturar a tradição portuguesa com elementos mais modernos, fazendo reinvenções, muitas vezes com ingredientes brasileiros.