Restaurantes

“Pesadelo na Cozinha”: Fomos almoçar com a Mónica e apaixonámo-nos pela mozzarella

O balcão à entrada da Galeria Mozzarella Gastrobar continua cheio de queijos, tal como Ljubomir o deixou. À espera o chef tem agora um Grana Padano com mais de 30 quilos que Mónica quer que seja ele a abrir num evento especial.

Mónica esteve uma semana em Itália a saber tudo sobre queijos

Os finais não têm sido felizes para os últimos restaurantes de “Pesadelo na Cozinha”. Dias depois das gravações os espaços voltam aos velhos maus hábitos e as dicas de Ljubomir deixam de ser seguidas tão depressa como o tempo que demora a abrir meia dúzia de Padarias Portuguesas. A exceção chegou este domingo com o Pinto’s 2, o restaurante do Estoril que agora é a nova Galeria Mozzarella Gastrobar, onde a NiT foi almoçar esta quinta-feira, 18 de maio, com Mónica, a gerente.

“Haja algum”, foi assim que o chef partilhou no Facebook o artigo da NiT sobre o programa de último domingo da TVI. Lembra-se do balcão à entrada com a diferentes variedades de mozzarella? Continua lá e ainda melhor, com mais queijos italianos servidos em tábuas. A esplanada do Galeria era a mais apelativa da zona, mas Mónica preferiu almoçar no interior do restaurante onde estava a ser montada uma nova exposição.

“Assim estamos mais à vontade.” Ainda só passaram quatro dias desde que o programa passou, mas Mónica não tem parado. Com entrevistas a revistas e jornais — “veja lá que agora vai almoçar com uma estrela”, brincou —, tratar dos artistas para a música ao vivo, da promoção em hotéis e da logística do restaurante, tem sido uma semana agitada.

A refeição começou com uma salada Caprese, com mozzarella de búfala, tomate e majericão (6,50€), fresca e muito saborosa. Mónica aproveitou a deixa para nos falar sobre a viagem que fez a Itália no início do ano.

Durante cinco dias de janeiro foi sozinha até Roma e Nápoles para conhecer melhor os ingredientes que os fornecedores lhe fazem chegar. “Não consigo vender um produto sem o conhecer”, explicou a gerente do espaço que já é uma verdadeira connoisseur da mozzarella.

Conheceu “as búfalas de frente”  e foi até uma fábrica onde lhe ofereceram cinco quilos do queijo. “Fiz a viagem de Nápoles até Roma com o saco no comboio e quando cheguei ao hostel fiz uma festa da mozzarella que durou a semana toda.”

Bruschetta Capresse, com mozzarella, tomate e pesto

A salada até dava para comer à mão, um conceito que Mónica tinha antes da chegada do chef, já que o prato vinha com umas pequenas focaccias para fazer umas sandes. Também sem talheres provámos as bruschettas que Mónica escolheu. Uma com as mini mozzarellas e pesto (4,60€), sem grandes complicações que se comeu muito bem, e outra de bacalhau (4,60€). Esta última ficaria melhor com o queijo maravilha e o bacalhau estava insípido.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo