NiTfm live

Restaurantes

Mercadona ajuda restaurante do Porto a fazer refeições para os sem-abrigo

A cadeia de supermercados uniu-se ao Centro de Acolhimento Temporário Joaquim Urbano.

O espírito solidário tem-se manifestado, especialmente, nesta altura de pandemia. No Porto, por exemplo, o restaurante do Centro de Acolhimento Temporário Joaquim Urbano tem distribuído comida aos sem-abrigo — e agora conta com a ajuda da Mercadona.

Desde 2 de abril que a cadeia de supermercados faz entregas de frescos, como frutas, legumes e carne, para que este restaurante solidário consiga fazer 400 refeições, que são depois entregues em forma de take away.

A primeira entrega.

Como explica o portal de notícias do Porto, este apoio acontece de segunda a sexta-feira, através da loja que a marca espanhola tem na Rua de Domingos Sequeira. Esta doação insere-se numa iniciativa que a Mercadona tem já implementada em cantinas sociais nas comunidades onde estão os seus supermercados, e que se soma à oferta de alimentos aos Bancos Alimentares de Porto, Braga e Aveiro.

Como a NiT noticiou, a Mercadona irá dar também um bónus de 20 por cento do ordenado aos funcionários no final deste mês de março. Esta é uma forma de retribuir o esforço que têm feito durante este período

Os supermercados da marca têm, ainda, adotado várias medidas para prevenir o contágio do coronavírus, como a instalação de divisórias de acrílico nas caixas. A distância mínima de segurança também foi alargada. Passou a ser definida nos dois metros, com recurso a cartazes espalhados pelas lojas, bem como através de linhas no chão em algumas das secções.

As lojas estavam abertas até às 20 horas, mas desde 23 de março que passaram a encerrar logo às 19 horas. Os clientes recebem luvas à entrada dos supermercados e são obrigados a usá-las na zona da frutaria e legumes.