NiTfm live

restaurantes

Já abriu o restaurante em Lisboa onde só trabalham maiores de 65 anos

O Mão-Cheia fica no Museu Arpad Szenes-Vieira da Silva, nas Amoreiras, e vai estar em soft opening durante duas semanas.
Foto de bubblesessions / Mariana Cancela de Abreu.

Caril de camarão da Ana Preta. Foi este o prato que marcou a inauguração do Mão-Cheia, o novo restaurante em Lisboa onde só trabalham pessoas maiores de 65 anos. “Ana Preta (quer mesmo ser tratada assim) nasceu em Moçambique, na Zambézia, e veio para Portugal em 1977. Diz que cozinha tudo, mas o caril de camarão é a sua grande especialidade”, lê-se no site oficial do projeto onde é apresentado o menu semanal.

A abertura aconteceu esta terça-feira, 18 de fevereiro. O Mão-Cheia é o mais recente projeto da Associação Pão a Pão e fica no interior do Museu Arpad Szenes-Vieira da Silva, nas Amoreiras. “É um espaço de convívio ativo e produtivo, onde se trocam conhecimentos e experiências. Onde o que se foi aprendendo ao longo da vida, na cozinha, é usado para criar partilhas, dignificar, integrar e combater o isolamento”, explicam os fundadores.

Nas últimas semanas, desde o início de janeiro, altura em que foi comunicado o projeto, que receberam várias candidaturas por email. As provas finais decorreram já em fevereiro e foram escolhidas as primeiras cozinheiras e cozinheiros.

Ana Preta ficou responsável pela inauguração. Já Filomena, que é tratada por Mimi, é quem vai preparar o prato desta quarta-feira: cozido à portuguesa. Será quase sempre uma sugestão segura neste dia da semana.

Mimi é a responsável pelo cozido. Foto de bubblesessions / Mariana Cancela de Abreu.

Seguem-se os rojões à moda minhota da Gracinda, que os vai servir com ovos e arroz de tomate. Na sexta-feira poderá experimentar moqueca de banana frita da Rita, uma braseira que acabou de chegar a Portugal. Já no sábado, o prato principal é o caril vegetariano de Prudence, que veio da Austrália. Também há bochechas de porco preto, se preferir.

O domingo é o último dia que já tem menu fechado. A feijoada será preparada pelo brasileiro António. Não vão faltar também uns pastéis de bacalhau.

O Mão-Cheia dá ainda a hipótese aos clientes de fazerem um piquenique no jardim mesmo à frente do espaço. Será tudo entregue em caixas de vidro e com talheres para aproveitar o bom tempo. Fazem ainda take-away e catering de pequenos-almoços, almoços, jantares e lanches.

O restaurante vai estar aberto de terça a domingo, entre as 10 e as 18 horas.

Este é segundo projeto da Associação Pão a Pão em Lisboa. Em setembro de 2017 foi inaugurado o Mezze no Mercado de Arroios, que integra refugiados sírios e do Médio Oriente. O financiamento inicial foi conseguido através de uma campanha de crowdfunding.

Baba ganoush, a salada com puré de beringela, fattoush, salada com pão frito, falafel, húmus, kipe, um pequeno bolo com carne de vaca, e mandi, um arroz fumado, são alguns dos pratos que poderá provar no Mezze.

localização, contactos e horários

morada
  • Mão-Cheia [ver mapa]
    Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva, Lisboa
    1250-020 Lisboa
    localização
    Lisboa
site e redes sociais

ficha técnica

tipo(s) de cozinha
Portuguesa