NiTfm live

Restaurantes

Ruvida: há um laboratório de massas no novo restaurante italiano de Lisboa

A pasta maker prepara tudo no balcão em frente dos clientes. É uma alegria.
O laboratório de massa do Ruvida

O novo restaurante italiano de Lisboa chama-se Ruvida, que significa áspero em português. O nome é inspirado na superfície áspera com que a massa artesanal fica quando a preparamos com um rolo de madeira — a verdadeira pasta italiana.

O Ruvida abriu no dia 1 de fevereiro, em Alcântara, depois de cinco meses de obras que transformaram uma das mais emblemáticas casas de fado de Lisboa, “A Casa das Mariquinhas”, neste restaurante com uma típica decoração italiana.

Todos os dias, a pasta maker, Valentina Franchi, de 33 anos, prepara a massa caseira dos pratos em frente dos clientes.

“A massa é mesmo fresca. Transformámos o antigo balcão do bar da casa de fados num laboratório. Aqui amasso, estico e faço todas as massas dos pratos do Ruvida”, explica Valentina Franchi à NiT.

Os pratos da carta são uma seleção de receitas típicas de diferentes regiões de Itália. Apesar de serem famosas naquele país, mas não são assim tão conhecidas em Portugal. A entrada de bacalhau amanteigado (6€) é um desses exemplos. Em Veneza, pode pedir este prato em qualquer restaurante, mas se fizer o mesmo em Milão ou em Roma já não vai ter sorte.

Valentina é italiana, mas veio para Portugal em 2014 para participar num projeto europeu de biologia durante três meses. Esse período foi o suficiente para a bióloga se apaixonar por Lisboa e decidir ficar.

Como não conseguiu arranjar emprego na sua área de formação, começou a trabalhar como empregada de mesa num restaurante. Depois, passou a ajudante de cozinha e pronto: “Não quis mais largar este mundo”.

“Sou de Bolonha e voltei à minha cidade para fazer um curso profissional dedicado à massa fresca. Entre 2016 e 2018, trabalhei como pasta maker e conheci o Michel, meu namorado, que já tinha bastante experiência na área da gastronomia”.

Em setembro de 2018, o casal deixou Itália e aterrou em Lisboa para investir na restauração e no conceito de massa fresca do Ruvida. Enquanto Valentina cuida das massas, Michel Fant, 32 anos, comanda a cozinha.

Na ementa destacam-se o tortellini num caldo de vaca e frango, mortadela, presunto de parma e queijo parmesão (18€), o tortellone vegetariano com ricota, salsa e parmesão com molho de manteiga e tomate (12€) e o tagliatelle à bolonhesa (10€).

Para a sobremesa, há os típicos pannacotta (5€) e o creme de queijo mascarpone (6€). Uma das criações do chef Michel é uma homenagem ao restaurante lisboeta Santa Clara de Cogumelos, que fica no Mercado de Santa Clara e onde todos os pratos são à base de cogumelos. A receita original chama-se elogio a Santa Clara (8€) e é uma mousse de chocolate feita com farinha de cogumelo boletus e servido com um extrato de beterraba.

O novo restaurante de Alcântara tem uma sala interior e uma esplanada. Cada um dos espaços tem capacidade para receber 20 pessoas.

Carregue na galeria para ver como são feitas as massas frescas do Ruvida.

localização, contactos e horários

morada
  • Ruvida [ver mapa]
    Praça da Armada 17, Lisboa.
    1350-259 Lisboa - Portugal
    localizações
    Lisboa, Alcântara
horários
  • De: 12:00
  • às: 15:30
  • E das: 18:30
  • às: 23:00