NiTfm live

restaurantes

Fechou o último restaurante de Jamie Oliver no Reino Unido

O Fifteen Cornwall encerrou na passada sexta-feira, 13 de dezembro, e marcou o fim de uma era para um dos chefs mais famosos do mundo.
Foram despedidas mais de 1000 pessoas.

Era em Watergate Bay, no Reino Unido, que ficava o último restaurante de Jamie Oliver no país. O Fifteen Cornwall encerrou na sexta-feira, 13 de dezembro, e terminou assim com o ciclo que começou em maio deste ano, quando foi feito um pedido de insolvência para aquele restaurante. Foi o final de um pesadelo que fechou 20 espaços ao longo dos últimos meses em Inglaterra e que deu origem ao despedimento de mais de mil trabalhadores.

Segundo o jornal “The Guardian”, o grupo de restaurantes estava com dificuldades financeiras há vários meses e andava, desesperado, à procura de investidores. Tal acabou por não acontecer, daí ter chegado a esta situação de insolvência.

A consultora KPMG foi chamada para tomar conta do processo — é algo que está previsto na lei do país para proteger os credores. Eram mais de 81 milhões de euros de prejuízos que estavam acumulados. O império de restauração do chef começou a ser montado em 2002 com a abertura dos espaços como Jamie’s Italian, o Fitfteen, o Barbecoa e o Jamie Oliver’s Diner.

Este tinha tudo para ser um ano positivo para o chef, já que em abril completara 20 anos desde que estreou o programa de televisão “Naked Chef”, que o tornou a maior estrela pop da cozinha e lhe permitiu mais tarde lançar vários projetos paralelos, como foi o caso da restauração.

O Fifteen Cornwall era o último resistente.

O chef tentou nos últimos anos salvar os espaços, mas tal acabou por não ser possível. O uso de produtos biológicos, que respeitem o ambiente, de culturas próximas — que era algo pedido para os vários espaços — não permitiu a rentabilidade do negócio nos últimos anos.

Ainda assim, as outras empresas do chef parecem estar saudáveis. É o caso dos programas de televisão, dos acessórios de cozinha ou dos livros. Em 2018, império foi avaliado em mais de 280 milhões de euros.

Os outros restaurantes espalhados pelo mundo também não terão sido afetados, já que a operação internacional é independente da que se registava com a restauração no Reino Unido. Logo quando se soube da insolvência, foi anunciado que o espaço de Lisboa iria manter a sua atividade.

O segundo restaurante em Lisboa abriu em setembro.

E tal não só aconteceu, como foi aberto outro espaço na cidade. Depois do Príncipe Real, foi na Rua do Loreto, no Bairro Alto, que se estreou em setembro a Jamie Oliver’s Pizzeria. Por ali, as pizzas são preparadas num forno à vista dos clientes. Lasanhas de ragu de rabo de boi com molho bechamel, mozzarella e parmesão e a vegetariana de legumes são outras das sugestões que podem ser pedidas.

Já no primeiro espaço com o nome do chef que abriu em Portugal, no final de janeiro de 2018, há mais sugestões italianas, com receitas de carne, peixe e marisco.