Restaurantes

Fazer pizza foi considerado uma obra de arte pela UNESCO

A arte dos “pizzaiolo” napolitanos entrou para a lista de Património Imaterial da Humanidade esta quinta-feira, 7 de dezembro.

Fazer pizza já é uma arte.

É oficial: fazer pizza deixou de ser apenas mais um prato na vida de um chef. Esta quinta-feira, 7 de dezembro, a arte dos “pizzaiolo” napolitanos entrou para a lista de Património Imaterial da Humanidade da UNESCO.

Como avança o jornal britânico “The Guardian“, dois milhões de pessoas assinaram a petição mundial para apoiar a candidatura desta arte praticada em Nápoles.

A decisão aconteceu na 12.ª Reunião do Comité Intergovernamental da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) que aconteceu na Ilha Jeju, na Coreia do Sul.

Nas redes sociais, Alfonso Pecoraro Scanio, o ex-ministro da agricultura que participou em todo o processo, mostrou a sua felicidade através de um vídeo no Twitter. “Viva a arte do pizzaiuolo napolitano!”, é o que se pode ler na legenda.

Maurizio Martina, atual ministro italiano da Agricultura também não escondeu a sua opinião: “Identidade enogastronómica italiana cada vez mais defendida no mundo”, diz.

Nesta edição, a produção dos “Bonecos de Estremoz” em barro, uma arte alentejana que tem mais de três séculos, também foi considerada Património Imaterial da Humanidade.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo