NiTfm live

Restaurantes

Descobrimos o segredo do sabor das bifanas de Vendas Novas

A NiT falou com três casas bem conhecidas desta cidade e todas concordam sobre a receita. Que maravilha.
O pão também é feito em Vendas Novas / Fotografia DR

Vendas Novas é conhecido por dois motivos principais: a Escola Prática de Artilharia e as bifanas. A parte dos militares não nos interessa, mas estas sandes são de tal forma famosas que até se realiza uma feira na cidade alentejana dedicada apenas e só a elas. A primeira edição aconteceu em maio do ano passado — e foi um sucesso.

Como seria de esperar, há dezenas de restaurantes e cafés em Vendas Novas com as tais bifanas. Aliás, esta terra é mesmo um ponto de paragem obrigatório para quem viaja na Nacional 4. Mas, afinal, qual é o verdadeiro segredo para o sabor destas bifanas?

A NiT falou com três donos de três das mais famosas casas de Vendas Novas. 

Carla Rico, dona do Bifanas — cuja receita já viajou para os restaurantes no Centro Colombo, em Lisboa, e no Almada Fórum, em Almada — diz que o segredo está na forma como se trata o bife. “A carne só pode ser do lombo e tem de ser muito bem batida, de modo a ficar finíssima, para que se torne mais saborosa”, diz a empresária. “Depois, há que pôr todos os temperos certos. Eles são bastante simples: manteiga e alho”.

Por outro lado, Paula Estróia, do café A Chaminé, diz que o verdadeiro truque está na forma como o bife é frito. “Quantas mais bifanas fritar, mais gosto têm porque o molho vai apurando”.

A cozinheira diz que muda o molho da frigideira todos os dias, mas é importante aproveitar este período por causa da margarina, que vai sendo reutilizada na frigideira para cada bifana: “vai aperfeiçoando o sabor da bifana cada vez mais”. Ou seja, quantas mais bifes forem fritos no mesmo molho, mais saborosa será a carne.

Já Luís Silva, proprietário da casa O Silva desde 1997, atribui o sucesso destes bifes às frigideiras especiais que são utilizadas em todas as cozinhas de Vendas Novas. “São feitas especialmente para nós e o material é de ferro fundido”. Ao contrário das frigideiras mais comuns, este material conserva o sabor e os temperos durante mais tempo, dando-lhe aquele toque de casa da avó.

O empresário também usa a tal técnica da reutilização do molho durante os períodos de maior agitação (almoço e jantar) no restaurante, “deitando fora apenas as partes com alho queimado” e repondo várias vezes a margarina quando ela falta na frigideira.

Finalmente, chegámos ao pão. Carla Rico lembra que “o pão de Vendas Novas é o melhor de todos”. Uma ideia corroborada por todos os cozinheiros com quem a NiT falou e que fazem as encomendas à mesma empresa: A Panificadora de Vendas Novas. 

Portanto, é muito simples: compra uma carcaça nesta panificadora, bate o bife do lombo várias vezes até ele ficar finíssimo, tempera com alho e sal, enche a frigideira de ferro com margarina até ela queimar e depois frita a carne.