NiTfm live

restaurantes

Este é o prato mais barato que pode comer num restaurante Michelin no Porto

A maioria dos espaços na cidade só serve sugestões em menus de degustação, mas existe uma exceção de 25€.
Este é o prato que custa 25€.

O novo Guia Michelin, que foi apresentado a 20 de novembro, em Sevilha, Espanha, apenas trouxe uma novidade para a região do Grande Porto. A Casa de Chá da Boa Nova, do chef Rui Paula, conquistou a segunda estrela. De resto tudo se manteve tal como no ano anterior, com estrelas para outros quatro espaços da cidade.

O The Yeatman, em Vila Nova de Gaia, continuou com as duas que já tinha. O Pedro Lemos, que fica no Porto, manteve a estrela que conquistou em 2014. A mesma notícia para o Antiqvvm, do chef Vítor Matos, que se encontra no antigo Solar do Vinho do Porto, perto dos caminhos do Romântico e com uma vista privilegiada sobre o Douro.

Depois de Lisboa, percorremos os menus dos vários espaços do Grande Porto com estrela à procura das sugestões mais baratas. Desta vez não fomos por menus de degustação, mas sim pelos pratos individuais, para os pedidos à carta.

Na maioria dos espaços, é apenas em degustação que consegue fazer uma refeição. Os menus começam nos 100€ e as propostas estão sempre a mudar, consoante os produtos da época que aparecem.

Um dos poucos que têm sugestões à carta é o Antiqvvm do chef Vítor Matos. É aqui se encontra uma sugestão a 25€, a mais barata do Porto.

O tal prato chama-se pescada de anzol

É o prato mais barato que está disponível no menu do restaurante do chef Vítor Matos. A pescada é acompanhada por amêijoas à Bulhão Pato, um creme de agrião e folhas de ostras. Esta sugestão é ainda possível ser pedida num dos dois menus de degustação do Antiqvvm.

Um desses menus chama-se Tradição Renovada e custa 90€. Além da pescada de anzol, chegam-lhe mais sete momentos. É o caso do fígado de bacalhau com vinho do Porto; a raia com toucinho, presa de porco com carabineiro ou o queijo de azeito com amêndoa.

Pode pedi-lo com esta vista.

O restaurante Antiqvvm ocupou o espaço do antigo Solar do Vinho do Porto, perto dos caminhos do Romântico e com vista para o Douro. Este foi o projeto para onde Vítor Matos foi depois de sair do Largo do Paço, em Amarante, onde também tinha conquistado a estrela Michelin.

Quando saiu deste espaço, não havia ideia de querer abrir outro projeto, mas foi na cozinha do Antiqvvm que voltou a criar vários pratos. Ao fim de um ano de abertura, o restaurante entrou para o Guia Michelin de 2017. Desde aí que está sempre presente.