NiTfm live

Gourmet e Vinhos

Lemon’mate: o primeiro refrigerante artesanal biológico de Portugal já está à venda

A receita é feita à base de sumo de limão e erva mate. Até o açúcar da bebida é biológico.
Refrigerante artesanal à base de limão, erva mate e chá.

Sumo de limão concentrado, extrato de folhas de erva mate e cafeína são os três ingredientes principais do novo refrigerante biológico feito em Portugal. O Lemon’mate está disponível em mais de 80 pontos de venda na Grande Lisboa, no Porto e no Algarve, desde 11 de março.

Apesar de ser um produto natural, o açúcar também faz parte da receita, mas o do Lemon’mate é feito a partir de cana biológica. Além disso, a bebida não contém produtos químicos para conservar nem corantes. Basta ver as especificações no rótulo para perceber que a lista de ingredientes não tem uma infinidade de nomes complicados.

“O Lemon’mate tem certificação biológica e açúcar de cana biológico. Por ser muito menos processado, retém mais nutrientes e contém 17 aminoácidos, 11 minerais e seis vitaminas, incluindo antioxidantes. Para nós, os refrigerantes sem açúcar não sabem bem, sabem a químicos, e por isso tentamos o nosso melhor para fazer bebidas mais saudáveis com o menor montante de açúcar possível”, conta à NiT Nils Schwentkowsi, um dos responsáveis.

A marca que deu origem à bebida é a Why Not Soda. Os fundadores Nils Schwentkowsi, Steffi Hunstock e Hendrik Raufmann são todos de Berlim, na Alemanha. Naquele país tinham por hábito provar diferentes tipos de refrigerantes artesanais, tal como os apaixonados por cervejas artesanais.

“Para nós, era um hábito provar novos sabores, perceber os níveis de açúcar e saber mais sobre os ingredientes. Quando chegámos a Portugal percebemos que o movimento de refrigerantes artesanais ainda era muito residual e que não havia marcas portuguesas”, diz Steffi Hunstock.

Antes de se lançarem no mercado de refrigerantes, Steffi, 36 anos, trabalhou como analista de negócios e estratégia numa grande empresa de transportes e logística em Berlim; Nills, também com 36 anos, foi gestor de desenvolvimento organizacional e cultura corporativa; e Hendrik, 34 anos, é editor de vídeo freelancer há mais de 15 anos. 

O trio conheceu-se na Ericeira. Juntos tiveram a ideia e ganharam o prémio “Melhor Projecto Não-tech 2018” num concurso de empreendedorismo da Startup Lisboa. O programa teve mais de 100 candidaturas de 18 países.

Além de trazer uma opção mais saudável para a mesa, a Why Not Soda pretende criar um movimento de refrigerantes artesanais no País e espera que em cinco anos existam ainda mais sabores artesanais para experimentar nos supermercados, bares e restaurantes de Portugal.

O preço do Lemon’mate pode variar entre 1,69€ e 3€, dependendo do ponto de venda. 

Disponíveis em 80 pontos de venda em Portugal.