NiTfm live

gourmet e vinhos

Itália quer que o café expresso seja considerado Património da Humanidade

Depois de uma semelhante distinção dada à pizza, o país já submeteu a candidatura à UNESCO. A confirmação deve chegar ainda em 2020.
O resultado deve ser dado ainda este ano.

Em 2017, a pizza napolitana foi considerada Património Imaterial da Humanidade da UNESCO. Depois desta distinção, em 2020, os responsáveis políticos italianos querem agora que mais um produto seja reconhecido por aquele organismo: o café expresso. A candidatura já foi feita, agora é esperar pelo resultado para ver se é aceite.

“Com este projeto estamos a tentar reivindicar e a recuperar a identidade italiana do café expresso. Isto porque o café expresso teve origem da criatividade dos italianos”, explica à “Euronews” Iaria Danesi, do Consórcio para a Salvaguarda do Café Expresso Italiano Tradicional. “O café expresso difere dos outros tipos de bebidas disponíveis, em todo o mundo, pois é a única a ter esta espuma típica em cima”, continua.

Por enquanto, ainda não se sabe quando pode surgir a confirmação por parte da UNESCO, mas será, seguramente, durante este ano. Há três anos, o organismo considerou a arte dos pizzaiolos napolitanos como Património Imaterial da Humanidade. Anúncio foi feito na Ilha Jeju, na Coreia do Sul, em dezembro de 2017.