NiTfm live

gourmet e vinhos

Compras nos supermercados aumentaram 65% no início de março

O estudo da Nielsen é relativo ao período entre 9 e 15 de março, a altura em que a Covid-19 foi declarada como pandemia.
As compras aumentaram.

As últimas semanas têm sido de uma grande correria aos supermercados em Portugal. Entre o final de fevereiro e o início de março, os portugueses gastaram mais de 250 milhões de euros em compras. Um novo estudo da consultora Nielsen, divulgado esta segunda-feira, 30 de março, revela que a procura aumentou 65 por cento na segunda semana do mês.

Este aumento refere-se ao período entre 9 e 15 de março, na semana em que a Organização Mundial de Saúde declarou a Covid-19 como uma pandemia. Foi também nesta altura que o governo anunciou o encerramento de escolas, o que pode ter levado as famílias a realizarem compras maiores do que o normal.

Em comparação com o início de mês, as vendas de produtos de higiene pessoal e do lar aumentaram 95 por cento. Já os produtos alimentares subiram 91. A procura de papel higiénico teve um crescimento de mais de 200 por cento, valores quase idênticos para lenços e guardanapos.

Segundo os dados da Nielsen, aqui citado pelo “Eco”, também as conservas e os produtos básicos de alimentação aumentaram a procura em mais de 200 por cento. 

Já no que se refere a distritos, foi em Bragança que o aumento foi maior (74 por cento). Segue-se Santarém, com 72 por cento; Guarda, com 70; Setúbal, Leiria e Lisboa com 67; e o Porto e Vila Real com 66 por cento.

Os dados da Nielsen têm como base as vendas nas lojas Auchan, El Corte Ingés, Mercadona, Continente, Minipreço, Intermarché e Pingo Doce.