NiTfm live

Gourmet e Vinhos

Coca-Cola vai ter garrafas produzidas a partir de lixo recolhido nos oceanos

A empresa ainda não anunciou a data de comercialização das novas embalagens, que são compostas por 25 por cento de componentes reciclados.
Há vários objetivos até 2020.

Com o apoio da iniciativa “Mares Circulares” — que pretende limpar os fundos marinhos em Portugal e Espanha — a Coca-Cola apresentou em Londres esta quinta-feira, 3 de outubro, a primeira garrafa no mundo feita a partir de plástico recolhido nos oceanos que é apta para ser usada em alimentação e bebidas.

Para já, as garrafas têm 25 por cento de plástico reciclado, apanhado no fundo do mar e nas praias da Península Ibérica. Mas o objetivo da marca até 2025 é reciclar cem por cento das latas e garrafas que comercializa, torná-las cem por cento recicláveis e garantir que são produzidas com, pelo menos, 50 por cento de plástico reciclado.

É esta a embalagem.

A marca anunciou também o objetivo de eliminar todos os plásticos desnecessários ou de difícil reciclagem das embalagens; conseguir que todas as garrafas sejam cem por cento recicláveis — evitando o uso de 200 mil toneladas de plástico virgem por ano —; e tornar pública anualmente a pegada de carbono de todas as embalagens. Estes pontos deverão entrar em vigor até 2020. Segundo a empresa, as garrafas feitas com lixo marinho deverão ser comercializadas a curto prazo, ainda sem data anunciada.