NiTfm live

Cafés e Bares

Sama Sama: o Cais do Sodré tem um novo bar de sumos e crepes

Abriu em Lisboa, tem apenas 12 metros quadrados, mas é o suficiente para preparar bebidas com fruta biológica e pratos saudáveis.

Um bar no Cais sem gin e caipirinhas

No mais recente bar do Cais do Sodré não há gins, morangoskas, caipirinhas e shots. Só existem sumos naturais feita com fruta biológica e muitos crepes saudáveis para comer pelo caminho. O Sama Sama abriu em Lisboa no final de maio e fica mesmo junto do Hennessy’s, o bar irlandês onde Malte Kochen e Sofia Gomes, o responsáveis pelo novo projeto da cidade, se conheceram.

Malte é irlandês, tem 31 anos, e há cinco chegou pela primeira vez em Lisboa. É construtor de barcos e estava na cidade à procura de alguma oportunidade.

“Queria comprar barcos para depois os restaurar, mas aqui é preciso pagar a renda dos anos que estão nos estaleiros e ficava tudo demasiado caro”, diz à NiT. Já que estava por Lisboa e não encontrou nada na área, foi até ao Hennessy’s para ver se arranjava trabalho.

“Comecei só a arranjar umas coisas, mas depois passei a ajudar no balcão à noite e aos fins  de semana.” Pelo meio conheceu Sofia Gomes, 26 anos, natural de Loulé, que começara a trabalhar no bar um mês antes de Malte Kochen. “Tornámo-nos amigos, saímos juntos, depois namorados e agora já casámos.” A história não termina no Sama Sama. Antes disso viajaram pela Indonésia, India e Bali, trabalharam na Alemanha — ele na construção de barcos, ela em cafés —, e ainda na Irlanda.

Foi no país natal de Malte que conheceram um café que fazia uns crepes fantásticos. “Aqui já tínhamos tido a ideia de voltar a Portugal para começar um negócio, mas preferimos aprender algumas receitas e técnicas antes.” Da Irlanda, meteram tudo o que lhes pertencia numa caravana e seguiriam caminho para Lisboa. Chegaram em janeiro e num antigo armazém do Hennessy’s, que conheciam bem, passaram os restantes três meses em obras.

O resultado está à vista no número 7 da Travessa de Corpo de Santo, mas a evolução pois ser acompanhada numa da  paredes do bar. Coloraram várias fotos tipo Polaroid para mostrar todas as obras que passaram. Tudo foi feito pelos dois, desde o chão, a forrar o balcão com madeira, mudar o teto e criar toda uma carta saudável.

O novo Sama Sama não tem lugares sentados, o objetivo é que leve tudo para comer num dos espaços exteriores ali perto — Praça do Cais do Sodré e Ribeira das Naus são as nossas sugestões. Na carta existem quatro sumos, todos preparados ao momento e com fruta e legumes biológicos. Custam entre 4€ a 5€, tudo detende do tamanho do copo (35 cl ou 47 cl). Prove o de cenoura, laranja e gengibre, o que junta maçã, pepino, aipo, limão e espinafres, e ainda o de beterraba, cenoura, morango, menta e gengibre.

O bar está aberto até às dez da noite, com os crepes sempre a sair. Nos salgados tem o Cesare, com cogumelos e manteiga de alho (5,50€) ou o Dona Helena, com alho francês, ovo, batatas e coentros (6€). Para um doce, o melhor é pedir o de limão, açúcar e mel (2,50€) ou o de pêssego e natas (4€).

Carregue na foto para saber mais sobre o Sama Sama.

localização, contactos e horários

morada
  • Sama Sama [ver mapa]
    Travessa do Corpo Santo 7, Lisboa

    1200-131 Lisboa
    localizações
    Lisboa, Cais do Sodré
site e redes sociais
horários
  • Das: 11:00
  • Às: 22:00

ficha técnica

tipo(s) de cozinha
Café
intervalo de valores
Menos que 10€