NiTfm live

cafés e bares

Há jogos de tabuleiros, petiscos algarvios e cinema na nova Sala de Lisboa

Abriu em São Bento no final de outubro e, além de café, é um espaço cultural com música, filmes e performances.

Petiscos, jogos de tabuleiro, música e cinema. Há de tudo na nova Sala de Lisboa. Abriu em São Bento no final de outubro e tem um ambiente descontraído e informal, onde pode comer, jogar e ver filmes. Este não é apenas mais um restaurante ou café na cidade, é um novo espaço cultural.

“Na nossa Sala não é preciso ter pressa. Pode estar, tomar um copo e comer algo. Pode ficar mais tempo e desfrutar daquilo que oferecemos por aqui”, diz à NiT Selma Cifka, 41 anos, uma das sócias. Há três anos, Selma voltou para Portugal depois de ter ido estudar e trabalhar numa companhia de teatro nos Estados Unidos. Sempre teve a ideia de abrir um espaço próprio, por isso, foi convencida pela velha amiga de infância, Daniela Siragusa, 41 anos, a entrar com ela neste projeto

“Quando encontrámos este espaço, percebemos que, além de divulgação cultural, ele poderia servir várias valências: um restaurante, um bar, um sítio fantástico para projetar filmes, um pequeno palco para performances.” Os vários eventos vão sendo divulgados na página de Facebook do espaço.

A Sala está aberta a todos. Daniela Siragusa aproveita os seus contactos de produtora cultural para a transformar num espaço polivalente. “Temos amigos músicos, ilustradores e artistas que podem divulgar os seus trabalhos. Também aproveitamos para promover os produtos da nossa terra, do sul do País”, explica à NiT. 

Aquele espaço era uma antiga marcenaria. Um ano de remodelação depois, A Sala abriu com um estilo industrial e algumas peças vintage na decoração. Os jornais, as revistas, os livros e os vinis convidam as pessoas a ficar e a passar a tarde a jogar xadrez, dominó, mikado ou os menos conhecidos Cash n’ Guns, Dixit, Resistência e Coup.

Muitas das peças da decoração pertenciam aos familiares das responsáveis pelo espaço. Todas as mesas têm toalha de papel e lápis de cera, uma ideia que Selma Cifka trouxe dos Estados Unidos. “É muito comum as pessoas enquanto irem apontando coisas ou fazerem desenhos enquanto estão a beber um copo com os amigos”.

O menu é uma homenagem ao Algarve, região onde as duas sócias cresceram, na zona de Olhão. Aqui, os pratos são chamados de pratinhes, uma piada aos pratinhos com sotaque algarvio. Há muxama fatiada (8€), estupeta de atum (5,50€) ou lingueirão ao natural (8€). Além da sopa do dia (2,50€) e de várias tibornas (10€ a 13€).

Apesar da variedade, a cozinha é pequena e ainda não serve pratos do dia. Entretanto, há um menu do almoço composto pela sopa do dia, tiborna ou salada (do menu), bebida e café por 9€. As sócias planeiam promover jantares com um menu mais completo em breve. A inauguração oficial do espaço é no dia 30 de novembro.

Carregue na galeria para conhecer algumas das sugestões da nova a Sala.

localização, contactos e horários

morada
  • A Sala [ver mapa]
    Rua Correia Garção, 11, 1200-640 Lisboa
    1200-640 Lisboa
    localizações
    Lisboa, Príncipe Real
site e redes sociais
horários
  • Das: 11:00
  • Às: 23:00
  • Fecha segunda

ficha técnica

tipo(s) de cozinha
Café
intervalo de valores
Menos que 10€