NiTfm live

cafés e bares

Miolo: a nova cafetaria de Lisboa com sandes criativas — e onde não entra plástico

Abriu no Bairro Alto e só tem 15 metros quadrados. Todas as opções são feitas com pão artesanal da Gleba.
Só tem 15 metros quadrados.

Esqueça as sandes mistas. Na Miolo, a nova cafetaria do Bairro Alto, em Lisboa, só tem opções criativas, todas para levar em embalagens de cartão — ali não entra plástico. Courgette grelhada com tomate, queijo fresco e azeitona; cogumelos salteados com tomilho, queijo da Ilha e tomate cereja; e queijo de cabra com alecrim, mel e rebentos de beterraba são apenas algumas das mais de dez variedades que pode experimentar.

Todo o pão que usam é da Gleba, a padaria lisboeta que o produz de forma artesanal com massa mãe. “Chega sempre fresco de madrugada. Eles têm a chave e deixam aqui na Miolo para o trabalharmos assim que chegarmos”, explica à NiT Catarina Terenas, 27 anos. Juntamente com o namorado, João Luc, 32 anos, abriu no sábado, 3 de março, este projeto.

João Luc tirou o curso de produção alimentar na escola de hotelaria do Estoril. Nos últimos anos trabalhou em dois espaços do Mercado da Ribeira: a Cozinha da Felicidade, da chef Susana Felicidade; e no corner do chef Henrique Sá Pessoa. Foi no Time Out Market que os dois se conheceram. Catarina Terenas estava na área de gestão de operação desde 2014.

“O João sempre teve o sonho de abrir um projeto próprio e, a partir de janeiro de 2018, começámos a trabalhar no conceito da Miolo.” É desde essa altura que têm a pequena loja do Chiado — apenas com 15 metros quadrados de área útil. As obras demoraram, os processos burocráticos também e por isso aproveitaram para viajar pelo mundo, tudo para se inspirarem em sabores e na decoração.

“Até criámos um Instagram onde partilhávamos as nossas experiências. O João nunca tinha andado de avião e a primeira viagem que fizemos foi a Paris.” Tanzânia, Marrocos, Indonésia, Estados Unidos da América e Rússia foram outras das paragens.

“A primeira ideia era abrir um restaurante, mas preferimos começar com algo mais pequeno onde servíssemos comida de qualidade e da qual todos pudessem desfrutar.” Para as diferentes variedades de pão de Gleba, criaram sandes específicas. Algumas têm preparações de várias horas. “A de bochecha de porco preto tem sido uma das mais pedidas. A carne tem de ser marinada de um dia para o outro e demora depois três horas a cozer.”

Experimente a de pão chapata com queijo da Serra, presunto e tomate seco (6€); a com pão de batata doce roxa com courgette grelhada, pasta de azeitona e pesto (5,50€); e a de pão brioche com bochecha de porco estufada em vinho do Porto,  com cebola roxa e toucinho crocante (7,50€).

Há ainda algumas sandes abertas, como a de batata doce, salmão fumado, requeijão e espinafres (7€); ou a de trigo com queijo mascarpone, pêra rocha, morangos e mel (4,50€). Todas estão disponíveis para levar, mas também pode comer por lá. Só há lugar para quatro pessoas mas, se ficar pela Miolo, até há a opção de comer de faca e garfo.

Na cafetaria fazem ainda bolos caseiros — mudam todos os dias —, pão de banana com lascas de amêndoa, chás frios, sumos e limonadas, servidas em garrafas de vidro.

Carregue na galeria para conhecer melhor a nova Miolo.

localização, contactos e horários

morada
  • Miolo [ver mapa]
    Rua Luz Soriano, 50, Lisboa
    1200-247 Lisboa
    localizações
    Lisboa, Bairro Alto
site e redes sociais
horários
  • Das: 09:00
  • Às: 17:00
  • Fecha segunda

ficha técnica

tipo(s) de cozinha
Café
intervalo de valores
Menos que 10€