NiTfm live

Cafés e bares

A Casa dos Ovos Moles chegou ao Chiado

Além da especialidade de Aveiro, há pão de ló de Ovar, rebuçados de Portalegre, cornucópias de Alcobaça e pastéis de Tentúgal. É o lar doce lar das overdoses de açúcar. 

Ovos moles de Aveiro para comer à colher, em hóstia ou cobertos com chocolate. Também há Cornucópias de Alcobaça, trouxas de ovos, D. Rodrigo, queijadas de requeijão, pudim abade de Priscos, pão de rala e queijo do céu, mel e noz.

A overdose de açúcar começou no início de novembro no número 25 da Calçada do Sacramento, no Chiado. A estreia de A Casa dos Ovos Moles deu-se no Mercado de Campo de Ourique em janeiro de 2014, um ano depois abriam a primeira loja na Calçada da Estrela (fevereiro de 2015).

Agora foi a vez do Chiado. Bem perto das ruínas do Carmo, o lar doce lar do açúcar recebem os apaixonados da doçaria conventual e vão muito além de Aveiro. Também há a Celeste de Santarém, o D. Rodrigo do Algarve, o Fidalgo de Évora, o pastel de Tentúgal, o pão de ló de Ovar, os Pingos de Tocha de Amarante, o pudim abade de Priscos de Braga e os rebuçados de Portalegre. Só há uma regra: tem de ser bom e arruinar dietas.

No novo espaço há loiças Bordallo Pinheiro, vidro da Marinha Grande, paredes de pedra e menos de um dúzia de lugares — são três mesas e um balcão. Mas o espaço não é problema, até porque A Casa dos Ovos Moles tem serviço de entregas em casa em toda a cidade de Lisboa. Quanto a bebidas, há vinhos e licores para oferecer algo diferente às papilas gustativas.

Além dos doces, também há propostas para o pequeno-almoço, como pão, croissants e chá.