NiTfm live

cafés e bares

Covil: o novo bar medieval de Arroios tem hidromel à pressão

Há ainda cervejas artesanais servidas em copos de barro e várias tostas com ingredientes da Idade do Ferro.
Há copos de barro e hidromel.

Copos de barro, pedras e madeiras na parede, hirdomel e tostas com ingredientes da Idade do Ferro. Seja bem-vindo ao novo bar medieval de Lisboa. O Covil abriu em Arroios a 26 de janeiro. Os responsáveis são um casal apaixonado pela cultura celta, lusitana, mas também por povos germânicos e nórdicos.

O projeto já tem quase um ano, mas as obras apenas duraram o mês anterior à abertura no número 45 da Calçada de Arroios.

“Há algum tempo que tínhamos a ideia de criar um espaço. Depois de definirmos a ideia, apresentámos a proposta ao Lisboa Empreende”, explica à NiT Rui Alexandre, 29 anos.

Estudou Ciências da Comunicação, no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Durante os últimos oito anos trabalhou nas editoras Universal Music e Sony Music na área de marketing digital. Deixou o emprego para se dedicar totalmente ao novo negócio.

“No Lisboa Empreende gostaram logo da nossa ideia e responderam numa semana. Deram-nos o apoio legal necessário, micro crédito e ajuda nas várias burocracias.” Ainda assim, as obras foram mais rápidas do que todo o processo burocrático.

As pedras e madeiras nas paredes criaram o ambiente mais medieval no Covil. A ementa é servida em copos e taças de barro, mas também em tábuas de xisto. “Quisemos ter tostas medievais, com a maioria dos ingredientes que se encontravam na altura da Idade do Ferro.”

É o caso dos fumados, nas carne (5€) e peixes (5,50€). Existem também outras sugestões mais consensuais, como a tosta vegan (4,50€), que é preparada com pasta de grão.

Leguminosas, cebola e hortaliças são alguns dos ingredientes mais usados. De lado, ficaram as batatas e o tomate. 

Todos os dias há uma sopa diferente, de origem celta ou irlandesa. As bôlas de carne também fazem parte do menu, assim como empadas de mel, queijo e nozes. Existem mais especialidades sazonais, como o ponche ou o assado de javali.

Certas todos os dias são mesmo as cervejas artesanais. Pode experimentar as portuguesas Onyx, Lagunitas e Trindade — à pressão e garrafa, com preços a partir de 2,20€ — , mas também a russa Baltika, que só é vendida em garrafa.

O hidromel é da Lucitanea, uma marca nacional. Em versão licor custa 1€. Se preferir, existe uma versão à pressão.

“É uma espécie de sumo gaseificado refrescante com sabor a mel.” O copo de 33 cl fica a 2,90€. Já o de meio litro custa 4,30€. Aguardente de mel (3€) é outras das bebidas que tem de experimentar no Covil.

O novo bar tem duas salas e capacidade para 30 pessoas. Está aberto de terça-feira a sábado, a partir das 16 horas. Às sextas e sábados, serve as tais tostas e as diferentes beirais até às duas da manhã.

Quem manda nisto tudo? 

Nome: Rui Alexandre
Idade: 29 anos
Prato favorito: massa com pesto
Maior guilty pleasure: serradura
Convença-nos a visitar este espaço: “O recanto de pasto e repasto lusitano e celtibero.” 

Carregue na galeria para conhecer algumas das opções do Covil.

localização, contactos e horários

morada
  • Covil
    Calçada de Arroios, 45, Lisboa
    1000-025 Lisboa
    localizações
    Lisboa, Arroios
site e redes sociais
horários
  • Das: 16:00
  • Às: 00:00
  • Sexta e sábado até: 02:00
  • Fecha domingo e segunda.

ficha técnica

tipo(s) de cozinha
Bar
intervalo de valores
Entre 10€ e 20€