NiTfm live

Restaurantes

A nova pregaria artesanal do Porto tem pronúncia

Se não conseguir decifrar a ementa, peça ajuda a um amigo portuense.

Ele é engenheiro. Ela também. Mas isso não impediu que lançassem, juntos — até porque são casados —, a nova pregaria da cidade. E se ainda restassem dúvidas quanto à área de formação de Miguel e Luísa, elas ficam esclarecidas com o pragmatismo do nome: Pregos no Porto.

A ideia para o projeto, explica Miguel à NiT, nasceu “há mais de um ano”, numa fase em que “ainda não existiam muitas pregarias”. Da entrada falhada no Mercado do Bom Sucesso para a Rua da Torrinha, foi um pequeno passo. O problema é que, durante esse período, “houve um boom de pregarias na baixa do Porto”. A ideia de serem os pioneiros dos pregos não se concretizou, mas mantiveram o projeto e a 20 de junho abriram mesmo a pregaria que tanto desejavam.

As paredes do espaço pensado pelo arquiteto Nélson Maia estão revestidas com cortiça preta. É a mesma cortiça que se encontra nas cartas, nos individuais e até na pequena carteira onde é entregue a conta ao cliente. Os produtos tipicamente portugueses são uma aposta do casal que até foi a Valongo buscar as lousas usadas para servir alguns dos pratos da carta. Na parede pintada à mão pode ver-se a carta, onde os pregos são identificados por expressões tipicamente portuenses, cada um com uma ilustração própria.

O pão é uma recriação mais leve e menos achatada do bolo do caco. É feito com uma receita criada em conjunto com a famosa padaria Cristal

Da cozinha chefiada por Miguel Matos e Ana Pais saem vários tipos de pregos. Há opções com carne de vaca, como o “É Tótil de Bom” (8,50€), com bife do lombo, bacon, ovo e queijo cheddar e o “Olha M´este Mitra” (9€), com bife do lombo, rabo de boi, molho demi-glace, três pimentas e mostarda. Não há carne de porco, mas pode variar com as opções com bife de atum, frango e seitan.

Outro dos segredos usados por Miguel e Luísa nos pregos está escondido a poucos metros da rua da Torrinha. É na vizinha rua de Cedofeita que fica a padaria Cristal, onde se faz a receita própria do pão que cobre os pregos, de acordo com instruções muito específicas. Trata-se de uma recriação do bolo de caco, mais leve e menos achatada, mas com a mesma base, a batata doce. A batata frita que acompanha os pregos é artesanal e vem de Bragança.

Se não é um fã de pão, peça “O Verdadeiro Guna” (9,50€), o único prego servido no prato, com um bife do lombo tamanho XL, molho especial, ovo e queijo cheddar. Todos eles são acompanhados de três molhos: mostarda, picante e tártaro.

De segunda a sábado há menu de almoço a 6,5€, com o prego da semana — que pode ser um presente na lista ou uma novidade —, batata frita e bebida. Para acompanhar, pode provar um dos sumos naturais.

localização, contactos e horários

morada
  • Rua da Torrinha, 220, Porto
    Porto
site e redes sociais
facebook
www.facebook.com/pregosnoporto
horários
Segunda a quinta-feira, 12h—15h e 19h30—22h30. Sexta e sábado, 12h—15h e 19h30—00h30. Fecha ao domingo.

ficha técnica

tipo(s) de cozinha
Portuguesa
região
Porto
chef(s)
Ana Pais
intervalo de valores
Entre 10€ e 20€