Bruno Vaz

Bruno Vaz

cronista


Espero que não me levem a mal se disser que o cinema é tão importante para mim quanto a minha família. Nunca deixei um filme a meio, por mais doloroso que isso seja às vezes. Vivo ali a meio caminho entre o elitismo intelectual e filmes de terror de série B e tenho o super-poder de conseguir apreciar qualquer filme que tenha algo digno. Excepto o Forrest Gump.