Livros

Larry Loftis: “Popov era mais inteligente do que James Bond”

Foi no Estoril que Ian Fleming seguiu um espião que o impressionou de tal forma que seria a inspiração para o agente secreto mais famoso do mundo. A história de Dusko Popov é agora contada em “Na Toca do Lobo” e a NiT falou com o autor, Larry Loftis.

Popov, Dusko Popov. Era este o nome do verdadeiro espião que deu origem ao agente secreto mais famoso da literatura e do cinema, James Bond. A sua história é agora contada em “Na Toca do Lobo”, um livro com factos reais tão intenso quanto um thriller. Larry Loftis, o autor e advogado norte-americano, descobriu-o quase por acaso em 2012 quando começou a fazer pesquisa para escrever ficção focada em espionagem. A obra passou depois a biografia e demorou quase três anos a ser concluída.

Nasceu na Sérvia, numa família com dinheiro, em 1912. Estudou na Alemanha, onde fez um grande amigo, Johnny, que acabaria por ser responsável pela carreira de Popov como espião. O colega precisava de ajuda e recrutou-o para a Abwehr, os serviços secretos alemães. Logo a seguir, ele foi oferecer o seu contributo aos ingleses do MI5 e MI6. Recebeu o nome de código Tricycle (triciclo) porque “tinha duas ou mais namoradas em cada cidade”, explica Loftis — para os alemães era Ivan.

Em Portugal passou longas temporadas e foi exatamente no Estoril que nasceu a personagem fictícia, James Bond. Tudo porque Ian Fleming, o autor dos livros, também era um agente secreto durante a Segunda Guerra Mundial, e uma noite teve como missão seguir Popov. O que aconteceu a seguir? Está basicamente tudo reproduzido em “Casino Royale”. Os nomes, das pessoas e dos locais, tiveram de ser mudados mas os factos mantêm-se — nas histórias, a famosa “M” era na realidade “C”, diretor do MI-6, que era o general Stewart Menzies.

Dusko Popov ficava no Hotel Palácio Estoril numa altura em que Portugal era a casa de inúmeros espiões. O bar ficou conhecido como Spy Bar, a ementa ainda conta a história da sua origem e refere Popov e a mesa que ele ocupava sempre continua no mesmo sítio. Foi lá que a NiT se encontrou com o autor de “Na Toca do Lobo” — editado pela Vogais e à venda desde 20 de fevereiro por 17,99€. Leia a entrevista a Larry Loftis, veja o vídeo e as fotos que fazem parte da obra.

Estamos no Hotel Palácio, um dos locais mais importantes na vida de Dusko Popov e onde nasceu realmente a personagem de James Bond. Qual é a verdadeira importância deste sítio na realidade e também na ficção?
Não há ficção sem o que aconteceu na realidade e foi tudo verdade. A importância do hotel está ligada ao Casino Estoril e ao que aconteceu numa noite específica. O que vemos no “007: Casino Royale”, tanto no livro como no filme, foi recriado por [Ian] Fleming a partir do que aconteceu aqui em agosto de 1941. Era aqui que as pessoas vinham, espiões, mulheres atraentes. Ian Fleming sabia quem era o Popov e estava a vigiá-lo.

 

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo  

outros artigos de coolt